O som congelante do Depressive Suicidal Black Metal.



Com o surgimento do Black metal (não vou desenrolar toda a história e seus criadores para não ficar muito longo) pode-se dizer que criou-se uma nova cena musical, a mais dark possível, em que muitos grupos de pessoas sentiram que ali era onde pertencia, porém não foi o fim. Variações do black metal foram criadas. Do mais lento ao mais rápido, do mais furioso ao depressivo.
Sou mais do que suspeita a falar do Depressive Suicidal Black Metal (abreviação: DSBM). Virei ‘FÔ desde a primeira banda desse tipo de som que ouvi. Já que vem ao acaso foi a Photophobia.  Sempre tive uma enorme atração pelo sentimento de desespero, solidão, obscuridade e loucura em uma canção. Na música clássica, no gótico, nos gritos estridentes do Witch House, nas bandas indies de Slowcore... difícil listar todas.
Observa-se nitidamente que no DSBM o que se sobressai são os gritos angustiados e os acordes da guitarra, lentos feito uma marcha funéria que demora a passar. A visão é essa: gritos dos vivos pelos mortos, ou um grito de um vivo que por dentro está morrendo. Um bilhete suicida sem letras.

Vamos combinar que quando uma pessoa se encontra no mais completo desespero, seja qual motivo for, ele não faz versos de poemas sublimes e rimados. Não quando tudo nele é vazio e não há nada a não ser tristeza e vergonha.  Ele grita. É um pedido de socorro? São lamentos? Uma despedida?  Depende de quem escuta. Há um quê de honestidade impressionante nessas canções, tenho que me lembrar sempre que é apenas um cantor fingindo dor, mas por vezes creio que é tudo real. São os atores da cena musical. Um dramático teatro sonoro.
Constatar que a maioria das pessoas que gostam desse tipo de som são terrivelmente tristes e suicidas me espanta. Quantas vezes não entrei uma comunidade do tipo, fui na caixa dos comentário das músicas e tudo o que tinha era textos de pessoas infelizes ao extremo? Nem no gótico encontrei tais declaramentos. Por isso, e por outras razões, hoje não escuto tanto, mesmo sendo um dos meus gêneros favoritos. Pode ser bobagem, mas eu podia sentir que isso não me fazia bem. Era como ser arrasta pela mão por um duendezinho diabólico nas profundezas dos meus sentimentos, os piores possíveis. Uma tour pelas feridas. Se tiver já cicatrizada ele a abre novamente, na minha frente, para não esquecê-la jamais. Não é um tipo de masoquismo? Que sei.
Sei que deixo pra vocês uma lista das minhas preferidas do estilo. Se quiser se aventurar a conhecer aí está, mas cuidado! Efeitos colaterais são previstos se você não estiver se sentindo bem emocionalmente haha. Sem brincadeira. Aí vai:

 

1-Ghost Bath - Burial





2 - Coldworld - Escape





3 - Nocturnal Depression - We're All Better Off Dead




4 - Make A Chance ... Kill Yourself - du er alene



5- Photophobia - If My World Ends Without You



Nenhum comentário

Postar um comentário